Não é mito. Eles existem. Aprenda o caminho para atingir o ápice desse prazer. Xuxa já chegou lá. Você pode estar bem perto de ser a próxima!

 

Um é pouco, dois é bom, três... Nuuuunca é demais! Muitas mulheres passam a vida sem atingir um só orgasmo, em compensação, existem aquelas agraciadas com a multiplicação do prazer na cama. No programa Altas Horas, há duas semanas, no auge de seus 46 anos, Xuxa declarou: "Tenho orgasmos múltiplos". O apresentador Serginho Groismann c a amiga Ivete San galo riram da espontaneidade da loira e chegaram até a questionar o assunto. Mito ou verdade? Segundo o psicoterapeuta, sexual, Itor Finotelli Júnior, é possível, sim, chegar ao ápice: do prazer. Esse fenômeno ocorre de duas formas. A primeira é a fisiológica, na qual acontecem contrações involuntárias dos músculos e tecidos, principalmente, da vagina. A segunda pode ser chamada de psicológica, por ser mais complicada de identificar. Ela chega a alterar o estado de consciência e as sensações, além do aumento da pressão arterial, taquicardia e gemidos. A repetição involuntária dessas sensações, de dois a dez minutos, é o que caracteriza os orgasmos múltiplos. Na cama, a teoria é um pouco diferente, mas Finotelli alerta para o fato de saber identificar este fenômeno. "A mulher sabe quando atinge um orgasmo e quando é múltiplo, então, mais ainda. E uma experiência exclusiva", observa. Por vezes, esse clímax do prazer pode ser detectado pelo súbito aumento de contrações da vagina pressionando até o próprio pênis. Ou, em outras situações, pela sensação de um prazer tão elevado que a mulher chega a pensar ter "saído" do próprio corpo.

 

Benefícios do prazer
Mulheres que não percebem o orgasmo ou não conseguem chegar a essa resposta precisam procurar ajuda de um profissional especializado. Afinal, o prazer faz parte da vida. O clímax as beneficia tanto física, como psicologicamente, além de aliviar as cólicas menstruais e o estresse. Quanto mais bem resolvida for a mulher, mais fácil atingirá o orgasmo. É importante lembrar que é possível chegar ao clímax na primeira relação. Isso só dependerá do desprendimento e da forma como a pessoa encara a vida. "Entre os fatores determinantes, temos o estresse ou a fadiga, como estados ruins", diz o especialista, explicando que este estado de espírito da mulher na hora H pode comprometer as práticas sexuais, a autoestima, a imagem corporal e o nível de prazer. "Não se considere frustrada por nunca ter chegado ao orgasmo múltiplo. Muitas vezes, o que vale é realizar as fantasias com o parceiro sem se preocupar em ser como as outras pessoas, ou até mesmo, em ter um prazer infinitamente maior do que os outros", adverte Finotelli.

 

Sozinha ou acompanhada
O parceiro é uma peça muito importante neste jogo de sedução, mas quem disse que a mulher não consegue atingir o prazer multiplicado sozinha? Pois é. Isso é possível, sim! A masturbação ou autoerotização funcionam muito bem quando a pessoa se relaciona bem com a sua sexualidade. Há aquelas, inclusive, que preferem atingir o máximo prazer desta forma. Pois saberá como deseja ser tocada, descobrindo os pontos que mais a excitam, levando a vantagem de não precisar investir numa relação furada só para ir com um homem para a cama. Vale ressaltar que atingir os orgasmos múltilos é uma vantagem única e exclusiva da mulher, já que nos homens, como ocorre a ejaculação, o pênis perde a ereção e ele precisa se recuperar para dar início a uma nova relação. Os múltiplos orgasmos não servem para medir se a parceira teve mais ou menos prazer, mas ainda assim, os homens acreditam que essas mulheres são muito mais fogosas. Será?

 

Dicas para chegar lá
 - Dê bastante atenção às preliminares. O parceiro deve perceber as reações de seu corpo enquanto a acaricia. Assim saberá as suas preferências.
 - Sozinha ou com ele. Não importa! Descubra o tipo de estimulação que lhe agrada. Faça mais tempo do que o normal e evite parar após o primeiro orgasmo.
 - Uma das regras principais é estimular continuamente a região do clitóris.


Dicionário do Sexo

Ciclo sexual - Não existe uma fórmula pronta para chegar ao ápice do prazer. Formas, intensidades e tipos são variáveis ao estado, gosto e experiência de cada mulher. Ainda assim, os casais costumam seguir alguns caminhos capazes de aflorar ainda mais a sexualidade da parceira.

Excitação - A segunda fase ocorre quando o corpo passa a responder fisiologicamente aos estímulos que dispararam o desejo sexual. Ou seja, a excitação é a resposta do corpo ao desejo, geralmente marcada pela lubrificação vaginal.

Orgasmo - O ápice, ou o êxtase do prazer, como muitos denominam, acontece quando há liberação das tensões retidas, acompanhada de uma contração muscular.

Orgasmos múltiplos - São picos de prazer que se repetem um após o outro, sem interrupção. Apesar de ser bastante desejado, não é um fenômeno frequente entre as mulheres


Título: Orgamos Múltiplos: mito ou realidade
Autores: Simone Tavares
Palavras-Chave: orgasmos; orgasmos múltiplos; prazer sexual; práticas sexuais; climax; desejo sexual; excitação; mulher
Categoria: Trabalhos técnicos: Entrevista para Revista 7 Dias com Você
Fonte: Revista 7 Dias


Psicoterapia Sexual® por Dinamicsite 2011 - 2017