Esta apresentação tem como objetivo verificar o desejo sexual e tempo de relacionamento, para isso se faz necessário entender o que pode influenciar na resposta sexual, bem como as dificuldades que podem ser encontradas neste quesito. Entender a resposta sexual humana e explorar sua nuances se faz necessário, tendo em vista que a qualidade de vida de um casal está ligada a esfera biopsicosocial, ou seja, todas as áreas que rodeiam e permeiam a vida individual e dual deste casal, portanto eventos externos a relação e eventos internos podem ser causadores, ou mantenedores de uma disfunção sexual relacionada ao desejo. É perceptível também que alguns tipos de crenças disseminadas pelo senso comum também influenciam na maneira como estas pessoas entendem e vivem o encontro sexual, e tais condições podem ser facilitadoras de tais desencontros, portanto pensar e repensar sobre estas esferas também se mostra eficaz para essas dificuldades. Perceber como a comunicação pode trabalhar a favor do casal é de extrema importância, pois através dela o casal poderá minimizar os desencontros inter-relacionais, bem como, poderão explorar a possibilidade de manutenção da prática sexual, ou seja, o sexo além de ser feito também pode ser falado, a fim de conhecer a parceria entender suas vontades e combinar vontades e fantasias como novas possibilidades de prazer. Para isso foram estudadas cerca de 150 pessoas, sendo que, 109 eram do sexo masculino e quarenta e uma do sexo feminino, todos os dados foram obtidos através do Inventário de Desejo Sexual (SDI – 2), contidos em arquivo morto de uma clínica especializada psicoterapia com foco em sexualidade de São Paulo, no período de 1997 à 2007, os pesquisados tinham de um mês à 40 anos de relacionamento e todos apresentavam alguma queixa de sexualidade de forma direta ou indireta. Os resultados encontrados foram interessantes, pois podemos perceber que as duas afirmações sociais, tanto quanto de aumentar o desejo por conta do tempo de relação e aumento de intimidade, ou que o desejo diminui por conta da rotina, porém isso demonstra que o repertório sexual e a qualidade de comunicação podem influenciar diretamente nesta relação.

 

Título: Variação do desejo sexual e tempo de relacionamento: um estudo exploratório

Autores: Diego Henrique Viviani; Oswaldo Martins Rodrigues Jr; Ítor Finotelli Jr. 

Palavras-Chave:  desejo sexual; sexualidade feminina; sexualidade masculina; tempo de relacionamento; disfunções sexuais

 

Referência: Viviani, D. H., Rodrigues Jr., O. M., & Finotelli Jr., I. (2012). Variação do desejo sexual e tempo de relacionamento: um estudo exploratório. Trabalho apresentado no I Encontro Brasileiro de Análise do Comportamento e Terapia Congnitivo-Comportamental de Casais. Livro de Trabalhos e Resumos do I Encontro Brasileiro de Análise do Comportamento e Terapia Congnitivo-Comportamental de Casais, São Paulo, 14-15.


Psicoterapia Sexual® por Dinamicsite 2011 - 2017